Translate

quinta-feira, 9 de junho de 2016

DOENÇAS RARAS E ESTRANHAS

É alucinante a quantidade de sorte que tem que entrar na criação de um ser humano completamente saudável. Com apenas uma rápida mutação de uma pequena quantidade de informação genética, o corpo pode funcionar de uma maneira totalmente diferente. Às vezes dá para julgar como o corpo e a mente serão, com base no que se observa no resto de sua família, antes que aconteça alguma pequena mudança no seu DNA.
A maioria das pessoas não ouviram falar de algumas das doenças desta lista, mas alguns têm que viver com esses efeitos extremos todos os dias. Definitivamente, podemos dizer que estas 12 condições médicas raras fazem com que a vida seja muito interessante, mas de uma maneira que a maioria de nós não gostaria de ter.

1. Síndrome de Cotard


Nos casos mais extremos, esse triste transtorno mental leva os doentes a crer que estão mortos. Os afetados por essa forma da doença frequentemente se sentem obrigados a visitar cemitérios e necrotérios com a intenção de se unirem a seus “companheiros” mortos. A síndrome de Cotard costuma estar vinculada a intensos sentimentos de depressão e paranoia. Como vivo, você vai se sentir pouco natural pelos afetados por ela. Um homem chamado Per “Dead” Ohlin , da banda de black metal Mayhem, era suspeito de sofrer da síndrome de Cotard, pois frequentemente dizia que estava morto e dizem que guardava um corvo morto para que pudesse cantar com a morte “em seu nariz”.

2. Nistagmo


Às vezes chamado de “olhos dançantes”, esse transtorno cerebral afeta as funções do labirinto, uma parte do ouvido interno que ajuda a controlar os movimentos oculares. Como resultado, os afetados pelo nistagmo exibem movimentos oculares rápidos e incontroláveis. O nistagmo frequentemente é congênito ou presente no nascimento, mas também pode se desenvolver a partir da utilização de um medicamento anticonvulsivo chamado fenitoína, assim como de lesões graves na cabeça, acidentes vasculares cerebrais e transtornos do ouvido interno.

3. Oligodactilia


As pessoas afetadas por essa doença nascem com menos de cinco dedos em cada mão. Os outros dedos podem ser perfeitamente funcionais, mas variam em número dependendo da gravidade da condição.
Geralmente é hereditário, mas também pode estar associado a outras doenças, como a síndrome de Roberts nos casos em que não há antecedentes familiares de oligodactilia.

4. Polidactilia


Diferente da oligodactilia, os que têm essa doença nascem com dedos adicionais nos pés ou nas mãos. 1 em cada 1000 bebês nasce com algum grau de polidactilia, mas é muito raro os dedos adicionais serem completamente formados e funcionais. Assim como a oligodactilia, é uma doença hereditária, mas em geral só se manifesta em um dos membros da família.

5. Síndrome da mão alienígena

video

Os que sofrem da síndrome da mão alienígena (ou mão alheia) observam que um de seus braços se move independentemente de seus comandos, geralmente através de espasmos involuntários. Esse movimento pode ser mais complexo, porém dá a impressão de que o braço tem vontade própria. A síndrome da mão alheia em geral se desenvolve com o dano do corpo caloso, o feixe de fibras que conecta os hemisférios direito e esquerdo do cérebro. O culpado, frequentemente, é um tumor cerebral, mas a síndrome da mão alheia pode surgir como raiz de alguns procedimentos cirúrgicos para tratar a epilepsia, já que podem implicar na criação de divisões no corpo caloso.

6. Albinismo


O albinismo se caracteriza pela falta de atividade de uma enzima chamada tirosinasa, responsável pela produção inicial da melanina. Sem nenhum tipo de pigmento de melanina, a pessoa afetada não só fica com o cabelo branco e a pele pálida, mas também com olhos de cores muito claras. Por azar, esses olhos claros afetam gravemente a visão da vítima, pois é preciso melanina para agilizar a conversão de energia da luz em sinais nervosos, que possibilita a visão.

7. Urticária de frio


Essa “alergia” ao frio resulta no desenvolvimento de uma erupção como reação à exposição direta a objetos frios, sobretudo ao gelo e água fria. Em casos extremos, a imersão de uma vítima em água fria pode terminar em uma reação de todo o corpo, que pode induzir a hipotensão arterial, choque e até mesmo a morte. A urticária por frio é herdada em alguns casos raros, mas também pode se desenvolver como um efeito secundário de doenças, como mononucleose, catapora e hepatite viral.

8. Síndrome do sotaque estrangeiro

video

Como um subproduto de um acidente vascular cerebral ou uma lesão craniana traumática, às vezes as pessoas involuntariamente falam com um sotaque estrangeiro. Eles não ficam menos inteligíveis, mas o tempo e a entonação de sua voz ficam mais característicos de um sotaque estrangeiro do que nativo.

9. Epidermodisplasia verruciforme

 

Essa doença hereditária deixa a vítima extremamente suscetível ao HPV, tendo como resultado um rápido crescimento de tumores de pele que se parecem com a casca de uma árvore. Para piorar as coisas, a “casca” submete a pessoa afetada a um risco extremamente alto de câncer de pele quando se expõe à luz solar direta.

10. Doença de Hailey-Hailey


Essa doença de pele hereditária é o resultado de uma mutação do gene que regula a integridade das células externas da pele. Quando a pele sofre fricção, essas células se separam, causando manchas vermelhas e verrugas escamosas. Depois de alguns dias, a pele afetada sumirá por completo e não deixará nenhuma evidência da ferida que se produziu no início.

11. Hipertricose


Comumente chamada de “síndrome do homem lobo”, essa doença se caracteriza por crescimento excessivo de cabelo. Não se sabe qual a causa do transtorno, mas parece que tem origem genética.
Fora a vergonha potencial e a carga emocional, o crescimento excessivo de cabelo parece ser o único sintoma da doença.

12. Argiria


A argiria é mais conhecida por converter irreversivelmente a pele da vítima em azul ou cinza. Vem como resultado direto de uma intoxicação por prata, geralmente pela ingestão de prata coloidal. 
A argiria não parece apresentar nenhum outro sintoma, mas os doentes têm reportado reações adversas à descoloração de outras pessoas. 

13. Alopecia Universalis (UA) ou Universalis Alopecia Areata


É uma condição médica que envolve rápida perda de todo o cabelo, incluindo sobrancelhas e cílios. É uma forma avançada de Alopecia Areata, que é a perda de cabelos ou pelos em regiões delimitadas do corpo.
Alopecia Universalis pode ocorrer em qualquer idade, e atualmente acredita-se ser uma doença auto-imune, em que o sistema imunológico de uma pessoa ataca os folículos pilosos. Fatores genéticos podem contribuir para a UA, já que em 20% das pessoas afetadas há um membro da família com alopecia.
Não existe um tratamento padrão para Alopecia Universalis. Muitos tratamentos foram explorados, incluindo imunomoduladores agentes, tais como imiquimod.  Citrato Tofacitinib também pode ter benefícios. Em junho de 2014, foi relatado que um homem de 25 anos de idade, com quase nenhum cabelo em seu corpo ficou com a cabeça, sobrancelhas, cílios, barba, axila outras regiões do corpo cheias de cabelos, após 8 meses de tratamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário