Translate

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

O QUE ACONTECE COMIGO, AFINAL?????

Idiotismo: 
Insuficiência de desenvolvimento mental em relação com lesões ou deformações cerebrais, que acarretam a incapacidade de aquisição da linguagem e a inaptidão para se governar. (É o grau mais grave do retardamento.) Ausência total de inteligência. Estupidez, insânia. Qualidade de idiota;

Cretinismo: 
Fecção congênita, resultante da deficiência ou da falta total de produção da tireoxina. As crianças afetadas por essa doença são chamadas cretinas. Nelas, a glândula tireóide pode ser ausente ou anormalmente pequena. Ou então a glândula pode estar muito aumentada, mas sem funcionar. O hormônio da tireóide influencia no crescimento. Portanto, o cretino não tem um conveniente desenvolvimento físico nem mental. A cabeça é grande, mas os braços e pernas são curtos. O rosto é largo e o nariz achatado. As pálpebras mostram-se inchadas, e a língua se projeta um pouco para fora da boca, entre os lábios. A pele, seca e pálida, é fria e um tanto amarelada. Há retardamento na formação dos dentes e dos ossos;

Babaquice: 
Qualidade de babaca; (de boboca) Tolo, bobo, bobóca;

Retardamento:
Estado do indivíduo mentalmente retardado.
Psicologia. Retardamento afetivo, ausência ou retardamento no desenvolvimento dos afetos, dos sentimentos, sem prejuízo do desenvolvimento da inteligência (como entre os psicopatas).
Retardamento mental, insuficiência do desenvolvimento das faculdades intelectuais. (Distinguem-se três graus: debilidade, imbecilidade e idiotia profunda, dos quais apenas o primeiro apresenta possibilidades de recuperação.)
Psicologia. Retardamento afetivo, ausência ou retardamento no desenvolvimento dos afetos, dos sentimentos, sem prejuízo do desenvolvimento da inteligência (como entre os psicopatas).
Retardamento mental, insuficiência do desenvolvimento das faculdades intelectuais. (Distinguem-se três graus: debilidade, imbecilidade e idiotia profunda, dos quais apenas o primeiro apresenta possibilidades de recuperação.);

Psicopatia:
Perturbação da personalidade que se manifesta essencialmente por comportamentos anti-sociais (passagens a ato), sem culpabilidade aparente;

Maldade:
Qualidade daquele ou daquilo que é mau.
Atitude ou ação de quem faz o mal.
Ruindade, perversidade, crueldade.
Que se sobressai por ser muito ruim; que pode ser moralmente reprovável: mau comportamento; má índole.
Que tende a realizar maldades; que se satisfaz com a maldade realizada: bandido mau.
Que demonstra indelicadeza em relação aos demais;

Bondade:
Benignidade; inclinação para fazer o bem.
Benevolência; qualidade da pessoa que é boa e generosa.
Amabilidade; ação de quem é amável e cortês.


Todas essas são definições de muitos adjetivos aos quais já fui exposto. Gostando ou não, sabendo o real significado de cada uma ou não; não importa; não me enquadro em nenhuma delas e posso dizer que as pessoas que tanto utilizam tais adjetivos podem; com certeza; considerar-se enquadradas em pelo menos duas delas,
A pessoa fala e equecendo do que disse, se manifesta de forma contrária ao ouvir as mesmas palavras pronunciadas; comete ações cruéis e mesquinhas, mas quando submetida como vítima de tais ações coloca-se como mártir de injustas atrocidades; clama por socorro em momentos de exposição e fragilidade, mas faz questão de ser a primeira ou mais enfática em expôr e explorar a deficiência de outrém.
Retardado, cretino, imbecil..., são adjetivos moderados e; posso dizer; generosos à serem dados para muitas dessas pessoas.
Mas não adianta...; vivemos, convivemos e e nos doamos por pessoas assim.
Se houver justiça, se pudermos alcançar a verdadeira felicidade; tudo isso será experimentado por esses bonecos de cera com cérebro inflado por gases voláteis, de forma que venham a entender a necessidade de darem lugar a essência e esquecerem um pouco da deficiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário