Translate

terça-feira, 26 de março de 2013

ESTILOS MUSICAIS:


PARA TODOS OS GOSTOS, DESDE QUE SE TENHA BOM GOSTO!



Desde que me conheço por gente ouço esta história de que Rock é coisa do "capeta" e que os roqueiros são todos adoradores do "diabo" e tudo mais que se pudesse falar para denigrir a imagem deste estilo musical.
No entanto, também já ouvimos histórias de que a Xuxa, (famosa rainha dos baixinhos), teria um pacto com o "diabo" e daí viria todo seu sucesso meteórico desde a década de 80' e nem por isso mães beatas espalhadas por todo nosso lindo país proibiram suas crianças de cantarem os seus famosos hits.
A ideia de que o rock estimularia seus ouvintes, seguidores ou seja lá como preferirem chamar, vem do fato de existirem sim algumas bandas, que utilizam ou utilizaram visuais com caveiras e demais imagens que remetem à interpretação de trevas, agressividade, revolta, etc..., além, é claro, daquelas bandas que realmente têm por opção a divulgação de princípios satânicos e acabaram com isso influenciando às pessoas que por nunca terem se permitido ouvir um bom rock a acreditar que todo rock é música demoníaca.
Mas se por uma ou outra banda, esta ou aquela música falarem do diabo, todas terão que ter o mesmo cunho? 
Então o que diremos das músicas com estilo rock n' roll que são tocadas nas igrejas evangélicas em todo o mundo? Serão elas músicas evocadoras das forças ocultas também?
Nunca fui a favor de misturar estilos musicais utilizados para diversão, descontração ou que falem de coisas do cotidiano com assuntos ligados aos cultos religiosos, mas não creio que os cantores do estilo Gospel os utilizem de forma contrária às suas crenças.
Então, com relação a estilos musicais devemos tomar muito cuidado sobre o que afirmamos para não sermos tomados por ignorantes. Um exemplo clássico disto são essas acusações feitas ao rock, enquanto outros estilos estão constantemente fazendo apologia ao sexo, à utilização de drogas, à violência; de uma forma geral a degradação do ser humano. 
A cerca de mais ou menos 3 décadas temos nos deparado com o surgimento de estilos que são muito mais explícitos enquanto ofensores da moral e dos bons costumes do que o rock: lambada, axé, forró, rap, funk,eta..., todos que na sua "MAIORIA" além de não ter nenhum conteúdo cultural, ainda estimulam a manutenção de idéias nenhum pouco favoráveis ao que pode ser considerado benéfico à sociedade.
Sou à favor de que se ouça o que se quiser, onde quiser e quando quiser; desde que com bom senso; sem incomodar as demais pessoas ao redor. 


2 comentários:

  1. Adorei o texto! Eu adoro rock e não tenho parte com o capeta. Vou passar sempre por aqui!!!!! Abraços... Ana Lucia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Ana Lucia! Estarei sempre postando assuntos controversos como este..., por isso não deixe de visitar o blog. Beijos!

      Excluir